sábado , agosto 18 2018
Inicio / Destaque / A História da Paróquia Nossa Senhora das Dores se funde à de Rio Verde

A História da Paróquia Nossa Senhora das Dores se funde à de Rio Verde

1A região do Sudoeste Goiano foi vagarosamente sendo povoada, surgindo de forma especial a vila chamada Nossa Senhora das Dores de Rio Verde, e em 1848, dia 05 de agosto, através da lei n° 5 criada pelo presidente da Província de Goiás, cidade de Rio Verde, elevada à condição de freguesia, o que a equiparava à noção atual de município. Neste dia também foi criada a Paróquia Nossa Senhora das Dores através da Lei nº 6 do mesmo presidente, sendo esta colada à Matriz de São Francisco dos Anicuns.

Com a criação da paróquia e elevação do arraial à condição de freguesia, coube então à população preparar uma Igreja e a casa paroquial para que recebesse um vigário que passaria a residir ali. Foi então, um tempo novo e cheio de esperanças, um trabalho que iniciou de forma tímida, mas que sinalizava o futuro de uma Igreja Diocesana. Neste período aparecem outros povoados e cidades, e entre devoções, procissões e quermesse, o povo foi recebendo a formação cristã e os sacramentos.

A primeira Igreja de Nossa Senhoras das Dores, foi construída de forma rústica, com paredes de pau a pique e cobertura de capim, ao lado da Praça Ricardo Campos, no centro da cidade. Neste período surgem em Rio Verde as figuras de Pe. Serafim José da Silva; Pe. Mariano Ignácio de Souza; Pe. Antônio Marques Santarém; Pe. Pedro de Brito Vasconcelos, Pe. Joaquim Cornélio Brom e José Márquez Vidal. De Pe. Serafim, sabe-se que nasceu em Silvânia-Go e que em 1846 foi nomeado, por Carta Imperial, como primeiro vigário da cidade de Rio Verde. Tendo falecido em 1885 ao completar quarenta anos à frente da comunidade de Rio Verde.

Padre Mariano fora “vigário colado” da cidade de Rio Verde. Homem de grande trabalho, enfrentou atritos com os coronéis da época que queriam tomar suas terras próximas à cidade de Rio Verde. Foi o primeiro vigário residente na paróquia e responsável pela construção da primeira Igreja de São Sebastião, por volta de 1907. Durante sessenta anos essa Igreja serviu de matriz para a Paróquia Nossa Senhora das Dores até a construção da Igreja atual.

Rio Verde, diferente de outros municípios não foi emancipada, mas fundada como uma simples vila, uma freguesia sob as bênçãos de Nossa Senhora das Dores, cujo nome foi dado a primeira Paróquia da Diocese de Jataí. 1 2

XIV Jantar Dançante - CURVA.cdr
XIV Jantar Dançante – CURVA.cdr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *